Como sabemos que o corona é um vírus e não uma bactéria?

Vírus e bactérias são causadores de diversas doenças em humanos e em outros seres vivos (até plantas!). Eles estão em todos os lugares, no solo, no ar, na água, nas pessoas, animais e objetos (já desinfetou seu celular hoje?). Apesar de algumas bactérias e vírus causarem doenças, a maior parte deles é inofensivo ou até mesmo necessário para nossa sobrevivência. Nós humanos, temos trilhões de bactérias que nos ajudam na digestão e nosso DNA possui partes de vírus que infectaram nossos ancestrais.


Mas qual a diferença entre eles?


Os vírus são parasitos intracelulares obrigatórios, ou seja, não conseguem viver ou se multiplicar fora de um organismo, pois, são compostos basicamente por material genético e não tem as maquinarias necessárias para se reproduzir sem um hospedeiro. Eles não têm metabolismo próprio, então precisam invadir uma célula funcional que possa fazer a sua replicação

Já as bactérias são independentes e apesar de algumas viverem dentro das nossas células, a maior parte vive e se reproduz perfeitamente sem um hospedeiro, já que possuem basicamente os mesmos componentes de uma célula animal.

Além de sua composição ser diferente, o tamanho dos dois é bem diferente, as bactérias são de 2 até 20x maiores que um vírus, a depender da cepa do vírus. Como mostrado na figura abaixo.

As bactérias sempre são codificadas por DNA, assim como nós, humanos. No caso dos vírus, alguns são codificados por DNA (vírus da herpes) mas muitos são codificados por RNA (HIV, Dengue, Zika, Sars-CoV-2, por exemplo) que é um outro tipo de material genético.

A maior parte das primeiras identificações de doenças é feita pelo material genético do microrganismo causador da doença. Os cientistas analisam o tipo do material genético (DNA ou RNA) e analisam a sequência para identificar de qual agente causador e qual família ele pertence. Depois de saber isso, fica mais fácil isolar o agente propriamente dito e olhá-lo em um microscópio para confirmar isso.

Para o novo coronavírus (SARS-CoV-2) não foi diferente, cientistas da China utilizaram amostras do trato respiratório de pacientes com sintomas da COVID-19 e identificaram que era um vírus de RNA pertencente à família dos coronavírus assim como SARS-CoV-2 e o MERS-CoV, que causaram epidemias no passado.

Depois disso, diversos grupos conseguiram isolar e observar o vírus em um microscópio eletrônico (imagem abaixo) que permite um aumento de até 500 mil vezes a mais do que o olho humano consegue enxergar.

Imagem reprodução: NATIONAL INSTITUTE OF ALLERGY AND INFECTIOUS DISEASES, Via NatGeo Brasil.

Com essas informações, sabemos que o causador da COVID-19 é um vírus pertencente à família dos coronavírus.


Por Taís Aparecida Matozo de Souza em 19/06/2020.


Fontes:


1. WANG, Huihui et al. The genetic sequence, origin, and diagnosis of SARS-CoV-2. European Journal of Clinical Microbiology & Infectious Diseases, p. 1, 2020.


2. Merriam-Webster. https://www.merriam-webster.com/words-at-play/virus-vs-bacteria-difference#:~:text=Bacteria%20are%20giants%20when%20compared,in%20an%20ordinary%20light%20microscope.


3. National Geographic Brasil. https://www.nationalgeographicbrasil.com/photography/2020/03/fotos-de-microscopio-eletronico-mostram-particulas-do-virus-sars-cov-2?image=novel-coronavirus-sars-cov-2_49534865371_o


*Ilustração feita pela auto no Biorender.com

0 visualização

COVID Verificado

Teremos um enorme prazer em tirar as suas dúvidas!

Escreva para nós!

  • Branco Facebook Ícone
  • Instagram
  • Branca ícone do YouTube

Você tem alguma dúvida sobre o COVID-19? 

arrow&v
arrow&v
Apoio
Entrega_Logo_Imuno-USP.png
Assine